domingo, 17 de abril de 2011

O ROMANTISMO DE OSWALDO MONTENEGRO


Foto: Fernanda Guerra
 "Um show essencialmente romântico marcou a noite de sexta-feira no Teatro Guararapes. O cantor Oswaldo Montenegro mostrou que, de fato, tem um público fiel no estado. Não só durante o show, como no pós-apresentação. Afinal, um grande número de pessoas o esperou para sessão de autógrafos. O setlist fez jus ao título do espetáculo Canções de Amor. O cantor fez uma retrospectiva da carreira e passeou por grandes sucessos. A apresentação, de aproximadamente uma hora, deixou o gostinho de “quero mais”.
Logo de início, abriu com A Lista e recitou o poema Metade. Momento para a plateia emudecer. Outro trecho que o público ficou hipnotizado foi quando Madalena Sales surgiu tocando flauta, na música Lua e Flor, andando de um canto a outro do teatro, em frente ao palco. Oswaldo a apresentou: “É sempre bom abrir o show para ela”. Assim, os dois seguiram. E foi suficiente: o dueto, transparecendo toda interação musical, dispensou acompanhamento de banda.
Condor, Quando a Gente Ama e Canção do Lobo foram apenas algumas que embalaram o público. Perto do fim, Oswaldo ironizou. “Esta seria a última música antes de eu fingir o fim do show para voltar ao palco.” O cantor evitou o bis e emendou com Leo e Bia. Para encerrar, tocou a música Bandolins, uma das mais esperadas do público."


Crítica feita por Fernanda Guerra no Blog de João Alberto - 16.04.11
http://blogs.diariodepernambuco.com.br/joaoalberto/sem-categoria/romantismo-de-oswaldo-montenegro/

Um comentário:

Karina disse...

Se o público for feito tu, é fiel mesmo! Eu queria virar esse público fiel, mas tu não quis pagar pra mim.. kkk =P